Seguro de Vida


Como decidir entre investir em um seguro ou não?


Quando o assunto é contratar um seguro, muita gente não tem ideia por onde começar e surge o questionamento: investir neste tipo de serviço realmente vale a pena?

Contar com um seguro é, acima de tudo, ter uma proteção financeira contra eventos imprevistos, transformando uma despesa extraordinária (difícil de ser estimada) em prestações fixas. Mas alguns pontos devem ser levados em consideração antes da contratação da oferta.

A primeira reflexão a ser feita é: em que momento da minha vida estou agora? Com essa informação já é possível elencar os tipos de seguro capazes de atender as necessidades presentes e tomar a melhor decisão para não pagar caro por uma cobertura desnecessária e que não trará ganhos no futuro. Confira o que mais colocar na balança:

Seguro Saúde

– Qual é o seu histórico hospitalar?
Quais suas condições de saúde?
– Precisa passar por consultas e/ou tratamentos com muita frequência?

Dependendo de seu estado de saúde, da frequência que vai ao médico e da sua preocupação em escolher livremente o profissional ou os estabelecimento de atendimento, o seguro saúde pode ser uma boa opção, já que reembolsa cirurgias, exames, tratamentos, consultas médicas, estadias hospitalares e, diferentemente do plano de saúde, permite a livre escolha de médicos e serviços.

Seguro de Vida

– Em qual fase de vida você está?
– Possui dependentes?
– Exerce trabalho de risco ou vive em região com alto índice de violência?

Contar com um seguro de vida é especialmente indicado para quem possui dependentes que ainda não acumularam o suficiente para viver da própria renda caso um imprevisto aconteça com o principal provedor.

Seguro Auto

– Você possui um carro?
– Seu carro é novo?
– Trafega por vias congestionadas e por locais onde ocorrem muitos acidentes e/ou furtos?

Se você possui um carro, ter um seguro auto só não é tão necessário se o veículo tiver mais de 10 anos ou se o custo do seguro for maior que o valor da recompra do automóvel.

Seguro Residencial

Sua casa é um sonho que virou realidade?
– Vive em um local exposto a riscos evidentes?
– Possui muitos móveis e eletrônicos de valor?

Quando o seu imóvel ou os bens que se encontram nele estão expostos a riscos evidentes, o seguro chega a ser quase obrigatório. E a vantagem desse tipo de produto é que a anuidade não costuma ultrapassar 1% do valor do imóvel.

Seguro Acidentes Pessoais

– Você vive sozinho e cuida das próprias finanças?
– Como está sua reserva para emergências?
– Passa por situações de risco com frequência?

O seguro em questão é ideal para jovens que não têm com quem contar em casos de emergência e situações de risco. Mais restrito que o seguro de vida, o seguro de acidentes pessoais é também mais barato e o custo não aumenta com o tempo.

Seguro Viagem

– Você viaja com muita frequência?
– Os destinos são internacionais?
– Já passou por situações de extravio de bagagem ou cancelamento de voos?

Segundo pesquisa realizada pela Assist Card, o brasileiro viajou 32% a mais no primeiro bimestre de 2018 em comparação ao mesmo período de 2017. Assim, a contratação do seguro viagem é uma boa opção para aqueles que adoram explorar novos destinos.

Seguro Pet

– Você possui um animal de estimação?
– Seu animal possui problemas de saúde?
– Os tratamentos são custosos?

Esse tipo de seguro é ideal para os donos de bichinhos que enfrentam problemas de saúde e querem ficar mais despreocupados com os gastos para curtirem o animal ao máximo. Se quiser entender mais sobre as particularidades do produto, acesse aqui.

Lembre-se: independentemente do tipo de seguro que escolher, é fundamental contar com a ajuda de um profissional de sua confiança. Além disso, é possível definir quais riscos você deseja cobrir e o valor do benefício que deseja receber caso sofra um dos riscos estabelecidos na apólice. Priorize sempre a proposta que se adapte melhor às suas necessidades.