Trânsito Seguro


Como transportar seu pet com segurança


No Brasil, existem cerca de 130 milhões de animais de estimação, que são considerados membros das famílias do país. Por isso, não é difícil ver nas ruas carros com passageiros de cabeça para fora e língua ao vento.

Mas, no trânsito, conduzir com os animais soltos nos bancos dianteiros ou traseiros, além ser uma das principais causas de acidentes, gera multa. Assim como qualquer passageiro do veículo, um animal de estimação precisa utilizar os equipamentos de segurança adequados.

Confira quais os cuidados que devem ser tomados para transportar seu pet e reduzir a exposição de todos a riscos, tornando as viagens mais tranquilas e em conformidade com as leis de trânsito.

Como transportar seu pet com segurança:

– Os pets não podem ficar soltos, mas também não é indicado o uso dos cintos de segurança, já que estes equipamentos não foram planejados para proteger esses bichinhos. Em caso de freadas bruscas, curvas fechadas ou mesmo colisão, o animal pode ser projetado para a frente (ou para os lados) sofrendo lesões ou enforcamentos com a faixa do cinto;

– O mais indicado para os animais menores é a caixa de transporte. Além de permitirem que o animal respire e perceba o que está acontecendo ao redor, elas podem ser presas ao banco traseiro;

– Para os animais maiores, existem as grades de contenção, que podem ser encaixadas nas caçambas ou entre o banco traseiro e a tampa do porta-malas, evitando que os animais circulem dentro do automóvel;

– Outras opções são a cadeirinha de transporte, que, presa ao cinto de segurança, evita a projeção do bichinho de estimação em caso de colisão; e o cinto de segurança adaptado, formado por uma coleira peitoral resistente que pode ser engatada no fecho de um dos cintos do banco traseiro;

Antes de dar um passeio com seu animalzinho, especialmente se a distância for longa, consulte um médico veterinário para entender o que seu pet pode ingerir para evitar enjoos e permanecer relaxado durante a viagem. Não esqueça de parar de tempos em tempos para que o animal possa se hidratar e fazer suas necessidades fisiológicas.

Lembre-se: a segurança deles é a sua também!