Cultura


Restauradores de livros cuidam da segurança da propriedade intelectual


A evolução digital e a mudança dos hábitos de leitura das pessoas, que deixam de lado os exemplares impressos, pode fazer crer que a manutenção de velhos clássicos é uma arte em extinção. Mas o trabalho que antes era feito sem o auxílio de ferramentas modernas hoje é realizado envolvendo várias técnicas, desde a microscopia até o uso de imagens digitais. A função passou por um processo de profissionalização e o trabalho é altamente especializado, ensinado em cursos de graduação.

Maristela M. Calil Atallah é uma prova de que o trabalho de restauração, por meio do método tradicional, ainda permanece no Brasil. Em entrevista recente para a revista Vida Simples, ela fala sobre seu trabalho na Livraria Calil, o mais antigo sebo de São Paulo, onde recupera livros e suas histórias.

As obras chegam com as páginas manchadas, rasgadas, faltando pedaços. Como livreira, Maristela faz a ‘cirurgia’ que restabelece a vida de cada uma delas. De acordo com ela, algumas vezes é preciso realizar enxerto de papéis especiais, lavar as folhas, imprimir fotos ou trechos do texto e encadernar. A profissional já realizou milhares de restaurações e também faz tratamento preventivo para os novos livros, que muitas vezes são fabricados para durar pouco.

Nessa missão, é comum receber visitas de pessoas de todas as idades. Os mais jovens chegam com livros deixados pelos avós, com dedicatória. Os mais velhos buscam ajuda para cuidar de obras lidas pela primeira vez na infância, algumas também com belos dizeres de pessoas queridas ou do escritor favorito. Alguns acervos inteiros de bibliotecas caem nas mãos desses profissionais para saírem preparados para viver por pelo menos mais 100 anos.

Cuidar dos livros é manter a cultura e a história vivas!

Enquanto as pessoas vão, graças à dedicação e ao cuidado dos restauradores, os livros ficam e, de geração em geração, o hábito da leitura e as obras mais influentes se perpetuam.

Pois, por meio dos livros, além de aprender, é possível recordar e viver!