Entenda a diferença entre Seguro Auto e Proteção Veicular

Em nossa página do Facebook, trouxemos uma série de posts com as principais diferenças entre seguro auto e proteção veicular para te ajudar a não cair na armadilha dessa segunda oferta, conhecida como Seguro Pirata.

Aqui, juntamos as informações essenciais para que você invista na segurança de seu veículo de forma consciente, garantindo o recebimento de todos os cuidados esperados como segurado.

Diferentemente do seguro, que é oferecido pelas seguradoras fiscalizadas pela Susep, um órgão do governo federal, a proteção veicular é oferecida por uma cooperativa de donos de veículos, que unem seus caixas para reembolsar seus associados em caso de danos aos automóveis. Dessa forma, o recebimento da indenização não é certo e dependerá dos recursos disponíveis.

Investir na proteção de seu veículo também é investir na segurança de suas finanças. Por isso, é ideal buscar pelo tipo de serviço que não te deixará na mão diante de imprevistos. De acordo com a lei, as seguradoras são obrigadas a manter reservas, podem contar com as resseguradoras em caso de catástrofes, e são obrigadas a cumprir uma série de requisitos regulatórios que confirmem sua capacidade de operar o país e assumir os compromissos firmados com os consumidores.

Ao contratar um seguro, o segurado faz valer seus direitos como consumidor e pode cancelar as coberturas adquiridas a qualquer momento. Como regra, na cobertura básica de um contrato de seguro auto já estão contemplados: colisão, incêndio, roubo e furto, além de danos materiais e/ou corporais causados a terceiros. Além dessas, outras possibilidades podem ser incluídas na oferta, incrementando o preço do seguro e a proteção de seus bens.

Por falar em preço, o valor de cada seguro é calculado a partir da análise das coberturas que o segurado deseja contratar e do perfil de risco do consumidor. Com a ajuda de corretores, os clientes podem escolher as melhores soluções às suas necessidades e são auxiliados em casos de sinistro, não importa quantas vezes eles venham a acontecer. É como aquele amigo com o qual você pode contar em qualquer ocasião!

Assim, antes de contratar a segurança, seja de seu veículo, ou de qualquer outro bem, conheça as diferenças das ofertas disponíveis e não deixe de enxergar na figura dos corretores aquele conselheiro para todas as horas!

Não troque o certo pelo incerto. Converse com um profissional de sua confiança e leia atentamente a apólice de seu seguro!

Tudo que você precisa saber sobre o seguro de seu carro

Quem tem carro sabe que é preciso fazer e manter um planejamento financeiro para poder arcar com os custos que este bem demanda. Os investimentos não cessam após a compra do veículo, permanecendo com as manutenções periódicas, nos momentos do abastecimento e na contratação do Seguro Auto.

Em relação a esta última aquisição, muitos desconhecem os mitos e as verdades dos seguros para carros e deixam de investir em uma apólice. Antes de contratar uma cobertura, confira as principais respostas sobre este serviço, que vai além da redução dos prejuízos em caso de acidentes, roubos ou furtos do automóvel:

  • Seguro Auto não deve ser trocado pela Proteção Veicular. Enquanto o seguro é fruto da gestão supervisionada e responsável de seguradoras fiscalizadas pela Susep, a proteção é vendida por cooperativas e/ou associações e não atende a todos os padrões econômico-financeiros, de segurança e confiabilidade do mercado. Fique esperto e, para saber diferenciar as duas ofertas, acesse nossa página no Facebook e busque pelas publicações com a #SeguroAuto.
  • Pode parecer um mito, mas trocar de carro de três em três anos (ou até de cinco em cinco anos) é o ideal para não pagar mais caro pelas peças de reposição na hora do cálculo do prêmio (valor desembolsado à seguradora para cobertura das despesas em casos de danos ao veículo). Isso quer dizer que, sim, quanto mais antigo o carro, mais elevado o preço do seguro.
  • Instalar rastreadores e/ou bloqueadores no carro deixa seu veículo mais protegido. Assim, mais fácil é a localização do bem em caso de roubo e menor o valor investido no seguro.
  • O valor pago na apólice do seguro auto também é menor quanto maior a cautela na direção. Segundo especialista do setor, as mulheres pagam seguro de carro de 9 a 12% mais barato que os homens, já que as motoristas são responsáveis por apenas 11% dos acidentes de trânsito.
  • Mantenha a papelada do carro atualizada! Com os documentos em dia, é possível renovar o seguro auto sem precisar pagar taxas nem impostos.
  • Fique atento às condições de segurança de sua região, pois isso também impacta no preço do seguro auto ofertado pelas seguradoras.
  • As coberturas do seguro auto não se estendem aos bens que ficam dentro do carro. Por isso, não deixe objetos de valor à vista enquanto dirige e quando estaciona. Prefira carregar seus bens no porta-malas, protegendo-se (e a seu veículo) de criminosos.
  • Quando seu carro tem um local fixo para estacionar, o preço do seguro também reduz. Na mesma lógica, quanto menos vulnerável a riscos seu veículo está, menores as despesas que ele pode gerar.
  • A cobertura mais completa para automóveis inclui, além da colisão, roubo e furto, danos causados por catástrofes naturais, como alagamentos, enchentes ou inundações, granizo e terremotos.

Preparado para contratar uma cobertura para seu veículo?

Lembre-se: um corretor de seguros de sua confiança é a pessoa mais indicada para sanar as demais dúvidas que surgirem no processo. Fique atento à vigência de sua apólice e leia atentamente a documentação!

Seguro contra as chuvas fortes de verão

Com as chuvas fortes de verão, muitos motoristas passam por momentos de tensão com risco de alagamento das vias. Em situações como essa, o ideal é manter a calma, controlar a velocidade e estacionar o carro em local seguro, longe de árvores e fios de alta tensão.

Antes desses cuidados, porém, é preciso conferir se alguns mecanismos do veículo estão funcionando normalmente, como os faróis, limpadores de para-brisa, pneus e freio. A falta de manutenção do automóvel pode ocasionar congestionamentos e até acidentes!

Vale alertar os condutores que, caso tenham contratado um seguro automóvel com cobertura além daquela de Responsabilidade Civil Facultativa (RCF), a indenização em caso de danos decorrentes de submersão total ou parcial do veículo em água doce proveniente de enchentes ou inundações é aplicável.

Para acionar o seguro, é preciso entrar em contato com a seguradora, informar o ocorrido e solicitar um guincho para retirada do veículo do local da inundação. A seguradora, então, solicitará uma documentação e o preenchimento de um formulário de aviso de sinistro. Em seguida, realizará uma inspeção para verificar se o dano que o veículo sofreu foi total ou parcial.

A indenização só não acontece caso o valor do reparo for inferior à franquia contratada. Quando o dano é total, o segurado será indenizado integralmente se o valor para reparar os prejuízos for igual ou superior a 75% do limite máximo da garantia.

Já conferiu a apólice do seu seguro? Caso tenha dúvidas sobre as coberturas contratadas, entre em contato com um corretor de sua confiança e entenda quais as suas vantagens como segurado.

Em dias chuvosos, não saia desprevenido. Nem sempre quem está na chuva precisa se molhar!