Dia pela igualdade da mulher

A busca por uma sociedade igualitária para todos, quando falamos de tratamento, oportunidades e direitos, é diária. A verdade é que com o passar dos anos muito já melhorou, porém ainda temos um longo caminho para percorrer. Datas que chamam atenção para esta luta são muito importantes, por isso, lembramos este 26 de agosto, Dia internacional da Igualdade Feminina, como algo que não poderia passar batida. Nosso apoio a causa é absoluto, por isso, resolvemos apenas relembrar algumas distorções que foram sendo corrigidas com a luta abaixo.

  • Trabalho fora de casa: apenas em 1943, as mulheres tiveram o direito de trabalhar fora de casa independente de autorização ou não dos seus maridos.
  • Voto: em 1932, finalmente as mulheres tiveram seu direito a voto respeitado.
  • Em 2002, caiu o direito que o homem tinha de cancelar o casamento caso descobrisse que a mulher não era virgem.
  • Proteção. Em 2006 foi criada a Lei Maria da Penha, para proteger as mulheres vítimas de violência doméstica.

Mas esta proteção ainda não é suficiente. Dados de 2019 mostram que os casos de crimes violentos contra mulheres cresceram 7,2% no Brasil. Ao todo, 1.310 mulheres morreram vítimas de crimes domésticos ou apenas por serem mulheres. Outro dado alarmante é o de estupros. São mais de 180 por dia no País. Uma sociedade mais justa e gentil, passa, necessariamente, pelo respeito por todos com condições iguais de crescimento, direitos e deveres. Vamos sempre buscar isso.

Viva o Folclore brasileiro!

A data é global, criada para celebrar a cultura de todos os povos, mas claro que vamos dar destaque para o nosso, o folclore brasileiro. No Brasil, o marco foi dado com o objetivo, também, de garantir a preservação do acervo que forma o nosso folclore, além de incentivar estudos sobre ele. Isso é muito importante, pois a nossa história e cultura, o que ajuda a formar quem somos, tem enorme influência disso, composto por uma mistura de povos indígenas, africanos e europeus. Vamos lembrar alguns dos mais importantes?

  • Danças e ritmos como frevo, maracatu, baião, forró e outros.
  • Festa junina.
  • Saci.
  • Curupira.
  • Iara.
  • Mula sem cabeça.
  • Boto cor-de-rosa.
  • Boitatá.

E muitos mais!

Dia do Motociclista!

Motociclistas do Brasil! Somos mais de 30 milhões de pessoas que usam este tipo de transporte e, para muitos, estilo de vida, no dia a dia. Trabalho ou prazer, não importa. A paixão pelas duas rodas move muitas pessoas diariamente e, por isso, neste dia 27 de julho, temos o Dia do Motociclista, criado em 1984 em homenagem ao falecimento, dez anos antes, neste mesmo dia, de um mecânico importante e querido da Honda. Uma campanha iniciada na concessionária que ele trabalhava em Sorocaba, interior de São Paulo, fez com que, no fim, este marco fosse criado. Com papel importante na criação de um trânsito mais seguro e gentil, devem sempre tomar alguns cuidados na hora de aproveitar a companhia da sua magrela. Por isso, vamos listar, abaixo, algumas dicas importantes:

  • Manutenção completa e constante da sua moto, garantindo o perfeito funcionamento do equipamento.
  • Uso do capacete adequado para a atividade, tipo de moto e no tamanho correto. Sempre afivelado.
  • Seja visto, para tentar evitar fechadas perigosas.
  • Ande devagar, de acordo com o limite da via.
  • Use os indicadores de mudança de direção.
  • Muito cuidado com as ultrapassagens e com alguém que estiver levando na garupa.
  • Antecipe problemas sempre olhando adiante.
  • Cuidado com líquidos na superfície, especialmente óleo e lubrificantes em geral.
  • Cuide com bastante carinho dos seus pneus, afinal, entre você e o chão, você só pode contar com eles.
  • Aprenda a usar os freios. O acionamento dos sistemas dianteiro e traseiro de forma apropriada é fundamental para evitar qualquer susto.

E, claro, para encerrar: nada de álcool ou celular. Combinado?