Dia Nacional do Trânsito

No trânsito somos todos pedestres. Esta frase tem um impacto muito forte para lembrar todos quando estamos nas ruas que devemos lidar com os efeitos de nossas decisões. Respeitar a sinalização, os limites da lei, respeitando o próximo, é o básico que podemos esperar e devemos cobrar de todos nós na busca por um trânsito mais seguro e gentil. Por isso, vamos lembrar abaixo alguns truques básicos para tomarmos na rua?

• Respeite as leis de trânsito.
• Dê preferência ao próximo.
• Respeite a sinalização.
• Não dirija alcoolizado.
• Não use o celular ou outros dispositivos enquanto estiver dirigindo.
• Use sempre o cinto de segurança.
• Mantenha seu veículo revisado e bem cuidado.
• E, para encerrar, lembre-se: a pessoa ao lado pode estar tendo um dia ruim, por isso não a julgue ou entre em um cenário de confronto. Deixa-se seguir e continue no seu caminho em paz.

Seguro de Responsabilidade Civil

Fazer seguro ainda é um costume que pode ser mais comum na sociedade brasileira. Ter uma apólice quando falamos de seguro de vida, seguro de saúde ou mesmo seguro de automóvel, é um pouco mais comum, porém existem vários tipos diferentes de seguros para auxiliar e proteger os interesses, a vida e a saúde das pessoas. Uma modalidade que ainda tem bastante espaço para crescimento no País é o Seguro de Responsabilidade Civil Facultativa de Veículos. Um dos tipos mais comuns é o tão combatido recentemente DPVAT. Este seguro tem a finalidade de amparar vítimas de acidentes de trânsito no Brasil, não importando de quem for a culpa. Isso significa que uma pessoa ou família em caso de morte, com invalidez permanente ou com despesas de assistência médica e suplementares, tem direito a ser amparada por este seguro.  O Seguro de Responsabilidade Civil é isso, uma forma de proteger ao próximo por danos involuntários causados por você.

Dia Mundial da Alfabetização

Quão importante é a alfabetização? Transformar uma pessoa por dar a ela todas as ferramentas necessárias para tirar suas próprias conclusões e expressar suas opiniões, de exercer, de forma plena sem limitações, toda a sua cidadania. Este pilar tão importante para todos nós é, muitas vezes, deixado de lado por alguns governantes, mas por isso que criado pela ONU em 1967, temos esta data para ajudar na conscientização deste assunto. Afinal, “todos os seres humanos têm direito à educação”, segundo a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Uma população educada e informada, consciente de suas responsabilidades e direitos, é uma população muito menos suscetível a manipulações e combativa no propósito de buscar um país melhor para todos, com menos criminalidade, mais saúde e vida. Vamos fazer nossa parte no esforço por este objetivo.