Dia Mundial do Meio Ambiente

O planeta Terra é a nossa casa. Ele nos dá proteção, alimento, meios para crescermos e vivermos com todas as experiências que podemos ter em nossas vidas. Por isso, além de buscarmos nele os meios para sobrevivermos, precisamos cuidar para que as pessoas, animais, plantas e tudo que aqui vive possam continuar usufruindo do que nós temos por milhões de anos pela frente. Como alerta para que toda a humanidade tenha um pouco mais de respeito pela nossa casa, o Dia Mundial do Meio Ambiente foi criado em 1972 durante a primeira Conferência das Nações Unidas sobre o ambiente humano, realizada em Estocolmo, na Suécia.

Data oficial do calendário da Organização das Nações Unidas desde então, o Dia sempre possui uma temática diferente para buscar inspiração em atividades que promovam a conscientização da população. A ideia é que as pessoas façam coisas específicas neste dia, como pintar murais, limpar espaços públicos, fazer coisas com o uso de material reciclado, plantar árvores ou, até mesmo coisas menores, como criar jardins em sua própria casa e lúdica como brincar ao ar livre. Em um momento do planeta onde ainda estamos trancados em casa por causa do novo coronavírus, o alerta de como devemos melhorar nossos cuidados está dado.

A Terra é tudo que temos e tudo que precisamos. Um dia a humanidade romperá esta barreira, viajará pelas estrelas e estará em vários pontos da imensidão do Universo ao mesmo tempo. Como, infelizmente, não será algo alcançado tão próximo que todos nós aqui poderemos aproveitar, então vamos fazer o nosso melhor para cuidar do único lar que temos. Para mais informações sobre o Dia Mundial do Meio Ambiente deste ano, além de acompanhar atividades do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), acesse o site: https://nacoesunidas.org/dia-mundial-do-meio-ambiente-pnuma-promove-reflexoes-virtuais-para-estimular-acoes-reais/

Combate à fake news

Vivemos hoje em um mundo conectado, com internet, aplicativos, celulares, e a comunicação diminuindo as distâncias e acabando com as barreiras. Em pouco tempo, algo que ocorreu no centro de uma vila de um estado de um país pode chegar ao conhecimento de uma pessoa do outro lado do mundo e esta é uma vantagem da nossa sociedade atual. Infelizmente, nem sempre esta maravilha do mundo moderno é usada de uma forma positiva.

A distribuição de informações inverídicas, as famosas fake news, acaba criando diversos problemas. Os motivos para que isso aconteça são diversos, desde o simples desconhecimento do assunto aliado com a boa fé, até mesmo incentivos menos nobres, como a disseminação de informações ruins para prejudicar terceiros ou causar pânico nas pessoas. Combater as fake news é primordial. Consuma notícias de fontes confiáveis, que tenham sido checadas e com fontes oficiais.

Como exemplo, no Brasil, podemos citar, recentemente, a criação, por parte do Ministério da Saúde, de um canal para disseminação de informações corretas em relação ao coronavírus. O assunto mais falado do momento, que move milhões e vem causando preocupação global, não pode, assim como outros, servir de espaço para disseminação de mentiras. Cuidado com o que você espalha de notícia por aí. Combinado?

No trânsito, nossas escolhas fazem a diferença

A cada 15 minutos, uma pessoa morre em um acidente de trânsito no Brasil. Em 2017, o número de indivíduos que morreram envolvidos em colisões e atropelamentos foi de 34.236, de acordo com o Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, cerca de 90% das colisões fatais são causadas por erro humano, e entre as causas mais comuns de acidentes com morte estão a desatenção, excesso de velocidade, ingestão de álcool, desobediência à sinalização e ultrapassagens indevidas.

8 Dicas de Segurança no Trânsito:

  1. Todos os ocupantes do veículo devem usar o cinto de segurança, inclusive no banco traseiro.
  2. Ao andar de carro, crianças de até 7 anos e meio devem usar os equipamentos de proteção adequados a sua idade (bebê conforto, cadeirinhas ou assento de elevação).
  3. Dirigir embriagado reduz em até 25% o tempo de reação, aumentando o risco de acidentes. Se beber, não dirija.
  4. Bicicleta também é veículo, portanto deve respeitar a sinalização de trânsito.
  5. Respeite os limites de velocidade. Reduza a velocidade em frente a escolas ou lugares de grande concentração de pedestres.
  6. Motociclistas devem usar sempre os equipamentos de proteção: capacetes, luvas, botas e jaqueta.
  7. Não use o celular enquanto dirige. A distração é um dos principais fatores de risco para quem está ao volante.
  8. Dirigir cansado ou com sono é tão perigoso quanto dirigir alcoolizado. Pare e descanse antes de pegar a estrada.