Com a chegada da primavera, veja como cultivar o bem-estar

A estação mais florida do ano começou no dia 23 de setembro. É a temporada de flores e plantas mais exuberantes, temperaturas mais altas e aumento das chuvas. Só de pensar na primavera, aliás, muita gente fica mais animada! Além da beleza, a estação amplia a conexão com a natureza, uma necessidade real para 91% dos brasileiros, segundo pesquisa de 2018 feita pelo Ibope Inteligência e a ONG WWF-Brasil. 

Para tirar melhor proveito da energia revigorante da temporada, confira algumas dicas para fazer uma organização da casa e do ambiente de trabalho:

DESAPEGUE!

A chegada da primavera é um bom momento para investir na arrumação e reorganizar a casa e do espaço de trabalho. Além de colocar energia nas plantas e em uma boa faxina, a ideia é também se livrar do que não tem mais sentido. Abra gavetas, armários e despensas e dê adeus ao que estiver sem função. Doe os objetos que já não usa mais para pessoas que possam estar precisando. 

JARDIM EM FLOR 

Na hora de pensar no verde, é bom ter em mente o espaço disponível, para tirar o melhor proveito da energia das plantas. Buquês e arranjos são boas opções para ambientes fechados. Nas varandas e nos terraços, a iluminação natural e a ventilação favorecem plantas fixas e vasos de espécies como kalanchoes e orquídeas. A rotina também faz a diferença! Se você gosta e tem tempo para cuidar das plantas, leguminosas e ervas são boas alternativas. Conte com a ajuda de um especialista para montar o seu cantinho verde! 

VERDE ATÉ NO TRABALHO

A disponibilidade para cuidar de plantas no trabalho tende a ser mais restrita, mas não é impossível! Dê preferência a plantas que não pedem muita atenção, como suculentas e cactos. Espada-de-são-jorge, ciclanto, cróton e palmeira-leque são espécies que retêm bastante água e são ótimas escolhas para salas com ar-condicionado (que tira a umidade do ar).  

Aproveite que a estação das flores já começou e invista na sua relação com a natureza em casa e no escritório! 

Fonte: Estadão Expresso 

Dicas para se desconectar e aproveitar o dia a dia

Para poder curtir mais os momentos offline, é preciso restringir o uso da Internet para reduzir a ansiedade de querer saber de tudo que acontece. E é isso que profissionais estão exercitando em seu dia a dia com mais frequência.

Segundo uma pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas, o Brasil conta hoje com 230 milhões de celulares ativos. Esse número expressivo fez com que mais iniciativas de valorização do tempo offline surgissem, como a do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, o ‘Reconecte’, que, além de alertar a população para os riscos do uso excessivo da tecnologia, propõe um desafio ao público: trocar, durante um dia inteiro, o tempo gasto com celulares, computadores e outros dispositivos eletrônicos por atividades offline.

Se você:

1. Dorme com o celular embaixo do travesseiro ou na cabeceira e acorda para responder as mensagens;
2. Fica ansioso e angustiado quando percebe que a bateria está acabando e não está com o carregador;
3. Escuta o alerta de notificação e fica aflito para ler e responder às mensagens rapidamente;
4. Se pega pensando em qual momento poderá mexer no celular novamente;
5. Negligencia atividades importantes para usar o smartphone e, no fim do dia, percebe que foi improdutivo;
6. Tenta reduzir as informações que consome na Internet, mas não consegue;
7. Ignora momentos com familiares e amigos e põe em risco o emprego por não se desconectar das redes;
8. Busca informações quando não precisa, muda de tela continuamente e se sente frustrado por não encontrar nada interessante;
9. Fica se comparando com os outros, achando que a vida deles é mais interessante do que a sua…

É hora de dar um tempo na Internet e nas redes sociais!

Para se desconectar e desintoxicar do mundo digital, confira algumas dicas:

1º) Avalie o tempo que gasta na Internet
Consulte o consumo de dados de seu celular para saber quais apps mais acessa, reduza o tempo gasto nos que estiverem no topo da lista e estabeleça metas diárias de uso.

2º) Reveja sua rotina
Escolha atividades que gostaria de incluir no dia a dia e organize-se para que sejam prioridade em sua agenda.

3°) Faça o que lhe dá prazer
Coloque em sua rotina momentos prazerosos, como música, esporte, arte, culinária, leitura e encontros com amigos ou familiares e garanta que não seja incomodado nesse período.

4°) Offline sem culpa
Quando estiver em seu momento pessoal, liberte-se de responder a mensagens imediatamente, desligue o celular, deixe-o em ‘modo avião’ ou silencie as notificações, preservando apenas grupos e contatos prioritários, como os da família.

5°) Tenha um dia (ou vários) longe da Internet
Experimente ficar fora das redes sociais nas folgas, nos fins de semana e nas férias e use o tempo livre para ler, ver os amigos, viajar e trabalhar em projetos pessoais que não exijam o acesso à rede.

6°) Curta o momento
Experiências devem ser aproveitadas na hora em que acontecem, com quem está a seu lado. Por isso, desligue o celular enquanto almoça com a família ou conversa com amigos.

7°) Seja um líder dando o exemplo
Evite incomodar sua equipe com assuntos profissionais fora do expediente.

No começo pode não ser fácil, mas, com o tempo, o equilíbrio garantirá mais foco, tempo de qualidade com os amigos e familiares e mais saúde. Você estará mais conectado com o que realmente importa!

Fonte: Exame

O hábito de coçar os olhos pode causar doença na córnea e prejudicar a visão

Não custa reforçar: a prevenção de doenças está em suas mãos. Por isso, além de manter as mãos sempre limpas para evitar infecções, é importante saber que o hábito de coçar os olhos com frequência pode causar a ceratocone.

Essa doença na córnea ocorre pela junção de dois fatores: fragilidade genética da estrutura da córnea e o hábito de coçar os olhos. O movimento quebra estruturas importantes desse órgão, ficando mais fino e curvo. No início da doença, a pessoa pode não sentir nada e o diagnóstico, muitas vezes, é tardio.

Assim, para evitar a visão embaçada, dupla ou distorcida, a fotofobia, o comprometimento da visão noturna e a perda progressiva da visão, a principal recomendação é deixar o hábito de coçar os olhos de lado e usar colírio lubrificante indicado pelo profissional de saúde de sua confiança. Caso uma coceira incomode muito, o ideal é, com as mãos limpas, pressionar um pouco a bolinha do canto dos olhos, próxima ao nariz.

A adolescência é o período em que a doença mais progride, portanto é um bom momento para desconfiar e fazer os exames. Uma vez diagnosticada, alguns tratamentos podem ser feitos, como usar óculos e lentes de contato e fazer a cirurgia para correção ou transplante da córnea. São três tipos de cirurgia e a escolha do procedimento vai depender do caso e do progresso da doença:

– Implante: é feito o implante de um anel que vai regularizar a curvatura da córnea, quando os óculos e as lentes de contato não conseguem mais.

– Crosslinking: é uma intervenção para fortalecer as moléculas de colágeno da córnea e evitar que ela continue se curvando e afinando. Basicamente, a técnica consiste em raspar a superfície da córnea, para depois aplicar um colírio à base de vitamina B2 e, em seguida, um feixe de luz ultravioleta.

– Transplante de córnea: usado em casos mais graves. De acordo com o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, 20% dos transplantes de córnea feitos no Brasil são por causa da ceratocone.

Cuide bem da sua visão e, para uma vida segura, reveja algumas práticas que fazem parte do seu dia a dia!

Fonte: Bem Estar