Seguro de Responsabilidade Civil

Fazer seguro ainda é um costume que pode ser mais comum na sociedade brasileira. Ter uma apólice quando falamos de seguro de vida, seguro de saúde ou mesmo seguro de automóvel, é um pouco mais comum, porém existem vários tipos diferentes de seguros para auxiliar e proteger os interesses, a vida e a saúde das pessoas. Uma modalidade que ainda tem bastante espaço para crescimento no País é o Seguro de Responsabilidade Civil Facultativa de Veículos. Um dos tipos mais comuns é o tão combatido recentemente DPVAT. Este seguro tem a finalidade de amparar vítimas de acidentes de trânsito no Brasil, não importando de quem for a culpa. Isso significa que uma pessoa ou família em caso de morte, com invalidez permanente ou com despesas de assistência médica e suplementares, tem direito a ser amparada por este seguro.  O Seguro de Responsabilidade Civil é isso, uma forma de proteger ao próximo por danos involuntários causados por você.

Dia Mundial da Alfabetização

Quão importante é a alfabetização? Transformar uma pessoa por dar a ela todas as ferramentas necessárias para tirar suas próprias conclusões e expressar suas opiniões, de exercer, de forma plena sem limitações, toda a sua cidadania. Este pilar tão importante para todos nós é, muitas vezes, deixado de lado por alguns governantes, mas por isso que criado pela ONU em 1967, temos esta data para ajudar na conscientização deste assunto. Afinal, “todos os seres humanos têm direito à educação”, segundo a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Uma população educada e informada, consciente de suas responsabilidades e direitos, é uma população muito menos suscetível a manipulações e combativa no propósito de buscar um país melhor para todos, com menos criminalidade, mais saúde e vida. Vamos fazer nossa parte no esforço por este objetivo.

Dia pela igualdade da mulher

A busca por uma sociedade igualitária para todos, quando falamos de tratamento, oportunidades e direitos, é diária. A verdade é que com o passar dos anos muito já melhorou, porém ainda temos um longo caminho para percorrer. Datas que chamam atenção para esta luta são muito importantes, por isso, lembramos este 26 de agosto, Dia internacional da Igualdade Feminina, como algo que não poderia passar batida. Nosso apoio a causa é absoluto, por isso, resolvemos apenas relembrar algumas distorções que foram sendo corrigidas com a luta abaixo.

  • Trabalho fora de casa: apenas em 1943, as mulheres tiveram o direito de trabalhar fora de casa independente de autorização ou não dos seus maridos.
  • Voto: em 1932, finalmente as mulheres tiveram seu direito a voto respeitado.
  • Em 2002, caiu o direito que o homem tinha de cancelar o casamento caso descobrisse que a mulher não era virgem.
  • Proteção. Em 2006 foi criada a Lei Maria da Penha, para proteger as mulheres vítimas de violência doméstica.

Mas esta proteção ainda não é suficiente. Dados de 2019 mostram que os casos de crimes violentos contra mulheres cresceram 7,2% no Brasil. Ao todo, 1.310 mulheres morreram vítimas de crimes domésticos ou apenas por serem mulheres. Outro dado alarmante é o de estupros. São mais de 180 por dia no País. Uma sociedade mais justa e gentil, passa, necessariamente, pelo respeito por todos com condições iguais de crescimento, direitos e deveres. Vamos sempre buscar isso.